Gargalos logísticos – Quais são eles?

A área de logística enfrenta uma infinidade de desafios para garantir que a jornada do cliente seja satisfatória. Entretanto, casos de sucesso demandam uma análise estratégica consistente e por isso hoje trataremos a respeito dos gargalos logísticos.

 

O QUE SÃO GARGALOS LOGÍSTICOS?

 

O conceito básico de gargalo logístico é uma etapa de produção que está inviabilizando o andamento de um processo. Diante dessa realidade, é preciso entender que o entrave pode ser causado a exemplo por um atraso do fornecedor, pela falta de experiência em gestão de pessoas ou ainda pela ausência de recursos tecnológicos para otimizar uma determinada etapa. 

 

Isso significa dizer que as causas dos gargalos logísticos podem estar em pequenos entraves e que se não geridos podem se tornar problemas maiores e mais custosos de serem solucionados. 

 

Assim, o segundo ponto que merece atenção nesse tema é o respeito em cada parte do processo. Pense em uma linha automobilística: nesse caso, o tempo é uma prioridade já que caso não respeitada toda a cadeia é posta em risco, com direito a adiamento de novas peças e, o que é pior, insegurança do cliente final para geração de futuras demandas. 

 

Por isso, profissionais da área são cruciais ao promover um mapeamento das informações de qual etapa na empresa é uma dor para a mesma e por consequência para o cliente. Mas, como saber com qual entrave estou lidando para buscar soluções?

 

IDENTIFICANDO GARGALOS LOGÍSTICOS QUE PODEM AFETAR A SUA EMPRESA 

 

Os fatores decorrentes de gargalos logísticos são extensos. Iremos destacar os principais, como: 

 

  • Desalinhamento de informações: falhas na comunicação entre equipes ou no compartilhamento de documentos pode provocar erros operacionais;
  • Cadeia produtiva : fluxos de trabalho sem estabelecer o grau de prioridade em cada etapa favorece aumento de demanda e a ocorrência de algum erro operacional;
  •  entregas em atraso: comumente causada por falhas internas ou fatores externos (como acidentes no traslado);
  • Custo operacional: custos com transporte e/ou estoques reflete no aumento da precificação, tornando o preço mais caro para o cliente final e, a médio prazo, redução do seu consumo.

COMO EVITAR GARGALOS LOGÍSTICOS?

 

Vale pensar numa rotina com menos burocracia e que traga agilidade para que não haja interrupção da cadeia produtiva. Veja algumas possibilidades para aplicar no seu caso: 

 

  • Uso de indicadores de performance;
  • Investimento em automatização, como a Internet das Coisas;
  • Ferramentas tecnológicas para a gestão e distribuição de rotinas;
  • Revisão das metodologias do trabalho;
  • Previsão de demanda para que a mesma evite aquisições desnecessárias.

Em todos os casos, esteja preparado para responder o seu cliente. Afinal, tão importante quanto evitar gargalos logísticos, é saber gerenciá-lo e ser transparente com as partes envolvidas. Nunca é tarde para estruturar uma logística que priorize a identificação e alternativas para gargalos logísticos, pois isso significa entregar uma experiência ao cliente que o faça recomenda-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *